Núncio na Síria alerta sobre pobreza que afeta cerca de 90% das pessoas

População na Síria sofre com a pobreza; campanha da AIS busca ajudar com roupas para crianças sírias

ACN Portugal

siria reproducao acn Núncio na Síria alerta sobre pobreza que afeta cerca de 90% das pessoas

Guerra na Síria traz sérias consequências para a população / Foto: Reprodução ACN

“Entristece-me muito ver que a esperança está a morrer”, diz o Núncio Apostólico na Síria, em entrevista ao Vatican News. Para o Cardeal Mario Zenari a falta de esperança está diretamente relacionada com a pobreza em que se encontra grande parte da população síria.

Leia também
.: Levando solidariedade do Papa, Cardeal Sandri visita a Síria
.: ACN: Campanha visa arrecadar 5 milhões para projetos na Síria e Líbano

“Claro que vi com muito dor pessoas morrerem, mesmo crianças, durante a guerra, mas depois de todo este sofrimento, as pessoas ainda tinham alguma esperança; disseram que mais cedo ou mais tarde a guerra acabaria e que poderiam começar a trabalhar de novo, ter algum dinheiro, talvez reparar as suas casas e recomeçar uma vida normal. Infelizmente, isto não está a acontecer”, explicou o Núncio Apostólico, lembrando que “segundo as estatísticas das Nações Unidas, cerca de 90% da população é obrigada a viver abaixo do limiar da pobreza”.

Esta realidade está provocando o êxodo da juventude, o que vai também dificultar a recuperação do país, pois continuando esta onda migratória, a Síria vai ficar, reconhece o Cardeal, “progressivamente privada das suas melhores forças, porque aqueles que emigram são jovens e jovens qualificados”.

As sanções econômicas

Na entrevista, o prelado afirma que a “situação de pobreza e de mal-estar não pode continuar”, o que implica também, em sua opinião, o fim das sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos e União Europeia ao regime de Damasco. Para o Núncio, são muros que precisam ser derrubados.

Leia também
.: Patriarcas e bispos católicos pedem fim das sanções contra a Síria

“Derrubar estes muros porque o que vejo são muros, e pelo que posso vislumbrar um pouco – porque só a crítica não é suficiente – seria necessário, na minha humilde opinião, tentar quase forçar as três principais capitais a dar alguns passos e alguns gestos de boa vontade.”

O Cardeal Mario Zenari refere-se a Damasco, Washington e Bruxelas, e diz que os responsáveis destes três centros de poder têm que dar sinais de boa vontade “para que as sanções possam ser levantadas e a reconstrução e recuperação econômica possam recomeçar”.

Caso nada aconteça, quem irá sofrer, acrescenta o Núncio Apostólico, “é o povo, o povo pobre”. E reforça, na entrevista, o peso do número dos pobres na Síria. “Há alguns dias, o Programa Alimentar Mundial (PAM) apresentou estatísticas igualmente impressionantes e tristes: mais de 12 milhões de sírios, ou seja, 60% da população, vivem numa situação de insegurança alimentar”.

Campanha da AIS

Estas declarações ajudam a compreender a importância da campanha que a Fundação AIS está a desenvolver em Portugal e em vários outros países em estreita colaboração com a Irmã Annie Demerjian, da Congregação de Jesus e Maria. Trata-se de uma enorme “Operação de Natal” em que se pretende distribuir peças de roupa, nomeadamente calças de ganga e camisolas quentes, a cerca de trinta mil crianças sírias.

A iniciativa tem como objetivo minorar o sofrimento de crianças e jovens, que fazem parte do grupo mais vulnerável da população. Muitas nasceram com o país já em guerra e não conhecem outra realidade que não a da violência, das bombas, dos mortos e feridos.

O post Núncio na Síria alerta sobre pobreza que afeta cerca de 90% das pessoas apareceu primeiro em Notícias.

Fonte: Canção Nova
Data: Tue, 07 Dec 2021 12:45:36 +0000