Liturgia – 18-06-2021

LEITURA DO DIA

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios (2Cor 11,18.21b-30)

Irmãos, já que muitos se gloriam segundo a carne, eu também me gloriarei. O que outros ousam dizer em vantagem própria, eu também o digo a meu respeito, embora fale como insensato.

São hebreus? Eu também. São israelitas? Eu também. São da descendência de Abraão? Eu também. São servos de Cristo? Como menos sensato digo: Eu ainda mais. De fato, muito mais do que eles: pelos trabalhos, pelas prisões, pelos açoites sem conta.

Muitas vezes, vi-me em perigo de morte. Cinco vezes recebi dos judeus quarenta açoites menos um. Três vezes, fui batido com varas. Uma vez, fui apedrejado. Três vezes, naufraguei. Passei uma noite e um dia em alto-mar.

Fiz inúmeras viagens, com inúmeros perigos: perigos de rios, perigos de ladrões, perigos da parte de meus compatriotas, perigos da parte dos pagãos, perigos na cidade, perigos em lugares desertos, perigos no mar, perigos por parte de falsos irmãos.

Trabalhos e fadigas, inúmeras vigílias, fome e sede, frequentes jejuns, frio e nudez! E, sem falar de outras coisas, a minha preocupação de cada dia, a solicitude por todas as Igrejas! Quem é fraco, que eu também não seja fraco com ele? Quem é escandalizado, que eu não fique ardendo de indignação? Se é preciso gloriar-se, é de minhas fraquezas que me gloriarei!


EVANGELHO DO DIA

 Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus (Mt 6,19-23)

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Não junteis tesouros aqui na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e os ladrões assaltam e roubam. Ao contrário, juntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça e a ferrugem destroem, nem os ladrões assaltam e roubam. Porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração.

O olho é a lâmpada do corpo. Se o teu olho é sadio, todo o teu corpo ficará iluminado. Se o teu olho está doente, todo o corpo ficará na escuridão. Ora, se a luz que existe em ti é escuridão, como será grande a escuridão.

 

PALAVRA DO SANTO PADRE

Jesus diz: «Onde estiver o teu tesouro, ali estará também o teu coração» (Mt  6, 21). Onde está o nosso tesouro, o tesouro da nossa sociedade? Nos filhos ou nas finanças? O que nos atrai, a família ou o lucro? Devemos ter a coragem de escolher o que vem antes, pois é ali que se porá o coração. A coragem de escolher a vida é criativa, porque não acumula nem multiplica o que já existe, mas abre-se à novidade, às surpresas: cada vida humana é a verdadeira novidade, que não conhece um antes nem um depois na história. Todos nós recebemos este dom irrepetível, e os talentos que temos servem para transmitir, de geração em geração, a primeira dádiva de Deus, o dom da vida. (Inauguração dos “Estados Gerais da Natalidade” 14 de maio de 2021)

Open chat