Liturgia – 10-05-2021

LEITURA DO DIA

Leitura dos Atos dos Apóstolos 16,11-15

Embarcamos em Trôade
e navegamos diretamente para a ilha de Samotrácia.
No dia seguinte, ancoramos em Neápolis,
de onde passamos para Filipos,
que é uma das principais cidades da Macedônia,
e que tem direitos de colônia romana.
Passamos alguns dias nessa cidade.
No sábado, saímos além da porta da cidade
para um lugar junto ao rio,
onde nos parecia haver oração.
Sentados, começamos a falar
com as mulheres que estavam aí reunidas.
Uma delas chamava-se Lídia;
era comerciante de púrpura, da cidade de Tiatira.
Lídia acreditava em Deus e escutava com atenção.
O Senhor abriu o seu coração
para que aceitasse as palavras de Paulo.
Após ter sido batizada, assim como toda a sua família,
ela convidou-nos:
‘Se vós me considerais uma fiel do Senhor,
permanecei em minha casa.’
E forçou-nos a aceitar.

 

EVANGELHO DO DIA

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 15,26 – 16,4a

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
Quando vier o Defensor
que eu vos mandarei da parte do Pai,
o Espírito da Verdade, que procede do Pai,
ele dará testemunho de mim.
E vós também dareis testemunho,
porque estais comigo desde o começo.
Eu vos disse estas coisas
para que a vossa fé não seja abalada.
Expulsar-vos-ão das sinagogas,
e virá a hora em que aquele que vos matar
julgará estar prestando culto a Deus.
Agirão assim, porque não conheceram o Pai, nem a mim.
Eu vos digo isto,
para que vos lembreis de que eu o disse,
quando chegar a hora.

 

PALAVRAS DO SANTO PADRE

Meditando estas palavras de Jesus, hoje nós compreendemos com sentido de fé que somos o povo de Deus em comunhão com o Pai e com Jesus, mediante o Espírito Santo. Neste mistério de comunhão, a Igreja encontra a fonte inesgotável da sua missão, que se realiza através do amor. É o amor que nos introduz no conhecimento de Jesus, graças à ação deste «Advogado» que Jesus nos enviou, ou seja, o Espírito Santo. O amor a Deus e ao próximo é o maior mandamento do Evangelho. Hoje o Senhor chama-nos a corresponder generosamente à vocação evangélica do amor, pondo Deus no centro da nossa vida e dedicando-nos ao serviço dos irmãos, de maneira especial dos mais necessitados de ajuda e de consolação. REGINA CAELI -Domingo, 21 de maio de 2017